O business intelligence (BI) pode agregar valor a praticamente qualquer processo de negócios, criando uma exibição abrangente e capacitando as equipes a analisarem seus próprios dados para identificarem eficiências e tomarem melhores decisões no dia a dia.

Agora a transformação digital é vista como uma iniciativa estratégica fundamental, e as ferramentas de business intelligence evoluíram para ajudar as empresas a aproveitarem ao máximo seus investimentos em dados. Essa visão levou à ascensão das plataformas modernas de business intelligence que proporcionam acesso a dados, interatividade, análise, descoberta, compartilhamento e governança. Recomendamos livros excelentes sobre business intelligence que detalham exemplos práticos de uso, mas este artigo mostrará especificamente como algumas empresas renomadas aproveitaram os benefícios das plataformas de business intelligence modernas.

Veja cinco exemplos reais de plataformas de business intelligence em ação.

1. Centralização da geração de relatórios de marketing digital na HelloFresh para aumentar as conversões

Empresa: HelloFresh
Problema: a geração de relatórios de marketing digital era demorada, manual e ineficiente.
Solução: para a HelloFresh, empresa que fornece kits de refeições, ter uma solução de business intelligence centralizada que automatizasse os processos de geração de relatórios economizou de 10 a 20 horas por dia da equipe de análises de marketing. A solução também permitiu que outras pessoas da equipe de marketing criassem campanhas de marketing digital individualizadas e regionais.

Com base em análises agregadas do comportamento dos clientes, a HelloFresh criou três perfis de compradores para segmentar seus esforços. Agora que consegue ver e monitorar os dados em tempo real, a equipe pode reagir ao comportamento dos clientes e otimizar as campanhas de marketing. Consequentemente, a empresa obteve aumento nas taxas de conversão e no índice de retenção de clientes.

Outras leituras: leia mais sobre outros exemplos de departamentos de marketing que se beneficiaram com o business intelligence.

2. Aumento das taxas de associação da cooperativa varejista da REI

Empresa: REI
Problema: dificuldade para monitorar as métricas de associação com 90 terabytes de dados.
Solução: neste exemplo, a REI, cooperativa varejista especializada em equipamentos esportivos, usa uma plataforma de business intelligence para analisar sua taxa de associações. Os membros da cooperativa contribuem para a conta da REI com mais de 90% das compras no varejo; portanto, é fundamental monitorar métricas como aquisição, retenção e reativação. Todas essas informações equivalem a mais de 90 terabytes de dados. Com a capacidade de analisar todos esses dados, as equipes de operações podem determinar se devem investir mais no varejo em lojas físicas ou na experiência digital para seus membros.

Essa estratégia aumenta o nível de satisfação do cliente e de associações positivas à marca.
“Demos uma reviravolta em 2017 com a chegada de novos membros”, observa Clinton Fowler, diretor de análises avançadas e de cliente da REI.

A equipe também usa sua plataforma de BI para analisar a segmentação de clientes, o que ajuda a embasar decisões, como formas de envio, gerenciamento do ciclo de vida dos membros e seleção de categorias de produtos.

Outras leituras: leia mais sobre as cinco principais tendências de análise para o setor de varejo.

3. Maximização da eficiência operacional na Coca-Cola Bottling Company

Empresa: Coca-Cola Bottling Company (CCBC), maior empresa engarrafadora independente em parceria com a Coca Cola
Problema: processos manuais de geração de relatórios restringiam o acesso em tempo real aos dados de vendas e operações.
Solução: a equipe de business intelligence da Coca-Cola lida com a geração de relatórios para todas as operações de vendas e entrega na empresa. Com sua plataforma de BI, a equipe automatizou processos manuais de geração de relatórios e economizou mais de 260 horas por ano, o equivalente a mais de seis semanas em uma jornada de 40 horas semanais.

A automação dos relatórios e outras integrações do sistema empresarial levam os dados de gestão de relacionamento com o cliente (CRM) às equipes de vendas em campo via painéis móveis com informações oportunas e acionáveis, oferecendo também uma vantagem competitiva considerável.

Uma implementação de BI de autoatendimento promove colaborações mais eficazes entre o departamento de TI e os usuários corporativos, o que aprimora a experiência dos participantes. Analistas e profissionais de TI podem se dedicar ao quadro global e a inovações de longo prazo, como a governança de dados empresariais, em vez de perderem tempo em tarefas manuais de pesquisa e geração de relatórios.

Outras leituras: confira este whitepaper sobre como iniciar sua jornada de análise nas operações de vendas.

4. Rede Chipotle cria uma exibição unificada das operações de seus restaurantes

Empresa: Chipotle
Problema: fontes de dados dispersas impediam as equipes de verem uma exibição unificada dos restaurantes.
Solução: a Chipotle Mexican Grill é uma rede de restaurantes norte-americana com mais de 2.400 restaurantes no mundo. A Chipotle trocou sua solução de BI tradicional por uma moderna plataforma de BI de autoatendimento. Com isso, foi possível criar uma exibição centralizada das operações, que permitisse monitorar a eficácia operacional dos restaurantes em escala nacional.

Agora que a equipe tem mais acesso aos dados, a frequência de entrega dos relatórios para projetos estratégicos passou a ser mensal (em vez de trimestral), gerando uma economia de milhares de horas. “Vimos isso como a oportunidade de elevar o nível de todas as métricas e do nosso entendimento”, explicou Zach Sippl, diretor de business intelligence.

Outras leituras: leia este whitepaper sobre a abordagem do business intelligence moderno.

5. Escolas públicas de Des Moines identificam e ajudam alunos sob risco de evasão escolar

Organização: escolas públicas de Des Moines
Problema: os administradores não conseguiam ver os dados atualizados (como listas de presença) na geração de relatórios manuais de Excel, o que impedia a intervenção imediata.
Solução: a rede de escolas públicas de Des Moines (DMPS) usou a análise avançada para melhorar suas taxas de intervenção na evasão escolar e entender melhor o impacto de diversos métodos de ensino nos resultados de cada aluno.

A equipe de pesquisa e gerenciamento de dados da DMPS usou um modelo de regressão linear múltipla, a que chamaram de “coeficiente de evasão”, para medir indicadores a fim de prever quais alunos poderiam estar sob o risco de evasão. Para potencializar o modelo, foi usada uma plataforma de business intelligence. Com a visualização de dados, ficou mais fácil para a equipe identificar todos os alunos em risco e dedicar a atenção necessária a cada um deles.

Os painéis criados pela equipe de gerenciamento de dados e pesquisa oferecem análise em tempo real para que 7 mil professores e funcionários da DMPS possam se preparar e intervir o quanto antes, o que melhorou substancialmente as taxas de sucesso da intervenção. A análise em tempo real foi feita com base em dados históricos de cinco anos. Ou seja, agora a equipe pode pesquisar dados históricos instantaneamente para validar as informações dos alunos atuais.

Confira mais Histórias de clientes da Tableau para saber como o business intelligence pode ajudar a sua empresa.