Citrix equipa usuários com informações plug-and-play


Tableau is a wow product. It just works. With no consultants, no training, it just plugs in and it works.

As soluções de software da Citrix permitem que as pessoas trabalhem em qualquer lugar quando a inspiração chega. Nesta entrevista, o diretor sênior de operações comerciais, Kevin Sonsky, explica que a Citrix usa o Tableau para permitir que as empresa aproveitem usuários de dispositivos móveis, lojas de aplicativos, SaaS (software como um serviço) e infraestrutura de nuvem.

Tableau: O que despertou o interesse da Citrix no Tableau? Kevin: A Citrix fez muitos investimentos em cubos e warehouses back-end e em modelos de dados ao longo dos anos, mas tinha dificuldade de aproveitar todas as informações oferecidas por essas arquiteturas. Descobrimos que o Tableau poderia fornecer muitas dessas informações com muita facilidade e muito melhor do que as várias ferramentas que já instalamos.

Tableau: Que tipo de informação o Tableau revelou para a Citrix? Kevin: Com o Tableau, conseguimos informações que tínhamos dificuldades de obter antes. Então, estamos descobrindo que tínhamos muito mais informações sobre os comportamentos e os padrões de compra de nossos clientes em relação aos produtos, e quais caminhos usam para chegar ao mercado em que estão comprando – algo que nunca conseguimos antes.

Tableau: Qual é o recurso mais atraente do Tableau para você e para a Citrix? Kevin: A arquitetura de dados da Citrix é composta de vários sistemas de origem, cubos e bancos de dados relacionais, com ferramentas que geralmente não podem ser integradas por suas tecnologias individuais. Por isso, encontrar uma ferramenta como o Tableau, que é menos agnóstica com as conexões que pode fazer com os diversos conjuntos de dados, foi muito interessante.

Além disso, o Tableau é muito útil para combinar dados. Os usuários veem isso como um benefício significativo – independentemente de estarem gerenciando planilhas ou sistemas de origem diferentes que não se adaptaram bem à nossa arquitetura. Sem precisar do setor de TI, eles podem reunir todos esses dados, combiná-los e analisá-los como nunca foi possível antes.

Tableau: Então, os recursos de autoatendimento do Tableau economizam tempo? Kevin: O Tableau provavelmente foi o passo mais importante que demos em direção à BI de autoatendimento, que tem sido o objetivo principal de nossa jornada desde o primeiro dia. Os usuários têm suas próprias ideias de como desejam visualizar os dados e podem fazer isso com muita rapidez. A velocidade para o desenvolvimento é extremamente mais rápida do que a do processo anterior, no qual era preciso enviar solicitações de alteração para que os especialistas pudessem codificar os requisitos do relatório. Também gastamos bem menos tempo com treinamento. Ele é uma ferramenta muito intuitiva. Não há necessidade de um treinamento longo, pois os usuários têm muita facilidade em aprender a utilizá-lo. Também achamos que ele nos torna mais produtivos na criação de protótipos e no fornecimento de respostas.

Tableau: É possível quantificar os benefícios de eficiência do Tableau? Kevin: O Tableau é um produto incrível. Ele funciona. Sem consultores ou treinamento. Basta conectar e pronto. Todos os softwares deveriam ser fáceis e divertidos assim. Em vez de nossos recursos gastarem tempo criando planilhas do Excel ou com mesclagens de dados complexas usando planilhas, eles estão gastando mais tempo analisando os dados agora. Algumas equipes que precisavam contratar consultores para desenvolver dashboards personalizados, codificados especialmente para atender a necessidades específicas, agora podem usar o Tableau e evitar despesas desnecessárias.

Tableau: Como seria a vida sem o Tableau? Kevin: Sem o Tableau, estaríamos investindo mais em recursos para fazer levantamentos trabalhosos que o Tableau faz. Teríamos recursos desenvolvendo várias planilhas, muito retrabalho para responder às perguntas, e todo o trabalho repetitivo ficaria com a nossa equipe de gerenciamento. Com o Tableau, isso pode ser feito em tempo real.

Você também pode gostar de...