SuperData economiza tempo e encanta seus clientes com o Tableau e o Amazon Redshift


A SuperData é uma empresa de capital fechado que fornece serviços de pesquisa de inteligência de mercado para o setor de jogos eletrônicos. Com um portfolio de clientes variado, que inclui a Wargaming e a Trion, empresas de pagamento e distribuidoras de jogos, a SuperData se tornou uma das fontes mais confiáveis de informações sobre o mundo dos jogos eletrônicos.

A startup, fundada em 2009, logo notou que um produto baseado em Excel simplesmente não era escalonável o bastante para processar dados de mais de 40 milhões de jogadores de videogame por mês. Além disso, os clientes ainda tinham o trabalho de extrair informações das várias planilhas dos relatórios.

Depois de testar seu conceito com uma solução de business intelligence de código-fonte aberto, a SuperData escolheu o Tableau e o Amazon Redshift para o seu produto de relatórios de inteligência para jogos, o Arcade.

Hoje, os clientes podem se conectar ao Arcade (no Tableau Server) usando qualquer navegador. Depois de conectados, eles podem interagir com segurança e de forma intuitiva com as visualizações de dados que encantam clientes existentes e em potencial.

E não só os clientes estão gostando da mudança. Os analistas da SuperData agora podem trabalhar com mais rapidez e dedicar seu tempo a responder a perguntas mais interessantes.

“Os clientes não querem perder tempo analisando planilha por planilha para obter informações”

Todos os meses, a equipe da SuperData coleta, organiza e agrega dados transacionais de aproximadamente 40 milhões de jogadores pagantes. Os dados são coletados diretamente das empresas que desenvolvem os jogos.

“Os provedores de dados compartilham suas informações de forma anônima e aprendem mais sobre o setor relevante para eles”, explica Sam Barberie, ‎vice-presidente de produtos e desenvolvimento de negócios da SuperData. Os analistas combinam os dados transacionais com dados relevantes de outras fontes. A partir disso, eles desenvolvem modelos personalizados que geram relatórios relacionados a todo o setor.

A SuperData é uma empresa de pequeno porte que emprega menos de 50 pessoas, portanto, trabalhar de forma eficaz com Big Data é essencial. Infelizmente, o processo baseado em planilhas do Microsoft Excel que a equipe de analistas utilizava anteriormente não era tão eficiente quanto Sam gostaria.

“Apenas fornecer os conjuntos de dados padrão – sem personalizá-los, somente blocos específicos dos dados existentes – exigia um dia inteiro de trabalho de um analista”, explica Sam. E, como uma startup em franco crescimento, a SuperData precisava que sua equipe tivesse mais tempo para se dedicar aos esforços estratégicos.

“À medida que nossa empresa crescia, queríamos nos dedicar mais a modelos e à pesquisa personalizada em vez de ficar criando planilhas de dados”, revela Sam. Embora alguns dos clientes da SuperData tenham bastante conhecimento técnico e habilidades avançadas em Excel, muitos outros não estavam interessados em processar dados para entender seu conteúdo.

“Alguns de nossos clientes não querem analisar centenas de milhares de pontos de dados para entender o que eles significam”, afirma Sam. Isso se aplica principalmente aos nossos clientes em potencial.

“Era embaraçoso quando entregávamos ao cliente dez planilhas com amostras de diferentes plataformas e áreas do setor e ele precisava revisá-las uma a uma para ver o que conseguia extrair delas”.

A equipe da SuperData começou a procurar uma solução que fosse interessante para seus clientes atuais e potenciais ao mesmo tempo.

Um aspecto importante era garantir que os dados fossem visualizados apenas por pessoas autorizadas. “A segurança dos dados é uma prioridade para nós. Usamos todos os padrões do setor para manter os dados seguros”, explica Sam.

Avaliação do Tableau e do Pentaho

Inicialmente, a equipe considerou o Tableau, em parte porque muitos de seus clientes já utilizavam a ferramenta em suas organizações. Naquele momento, o Tableau parecia ser um investimento muito alto para a SuperData fazer em uma ideia que ainda não havia testado.

Então, ela resolveu desenvolver uma solução beta usando o software de código-fonte aberto Pentaho.

“Ele comprovou sua eficiência internamente, e sabíamos que essa abordagem poderia nos ajudar a avançar”, revela Sam. “Mas logo descobrimos que as limitações do Pentaho não nos possibilitariam avançar o quanto gostaríamos.”

A equipe reconsiderou o Tableau e decidiu que estava pronta para implementá-lo.

“Tínhamos muitos clientes e poucos analistas para continuarmos com o processo de criação de planilhas personalizadas no Excel. Esse foi o momento da virada.”

A equipe da SuperData desenvolveu o Arcade, um recurso de geração de relatórios de inteligência de dados de jogos integrado no Tableau.

Veja o Tableau em ação neste vídeo de demonstração da SuperData:

Para a primeira grande iteração e para algumas alterações significativas, a equipe contou com a ajuda da USEReady, uma empresa parceira da Tableau.

“Eles são especialistas e entenderam imediatamente o que queríamos”, conta Sam.

Hoje, os analistas da SuperData criam visualizações no Tableau Desktop. Eles se conectam aos dados armazenados no Amazon Redshift usando o conector de dados nativo do Tableau. Depois, os analistas publicam seus painéis e visualizações no Tableau Server, que clientes e usuários internos podem acessar para exibir e interagir com os dados.

“O Arcade é um painel baseado na Web. As pessoas usam suas IDs e senhas para acessá-lo e exibir todos os dados, ou apenas as informações ou as plataformas para as quais se inscreveram”, explica Sam.

“Saber que muitos dos nossos clientes já usavam o Tableau e que confiavam seus dados à ferramenta foi reconfortante. A segurança dos dados é muito importante para eles!”.

Os dados são os mesmos que usamos nas planilhas, mas o acesso às informações é muito mais facilitado.

“Os dados são os mesmos, mas o acesso às informações é muito mais facilitado”

Desde que adotaram o Tableau, os funcionários da SuperData perceberam diversos benefícios, incluindo:

  • Aumento nas vendas: desde que lançou os relatórios de inteligência Arcade, a SuperData conquistou novos clientes. Sam atribui isso em parte ao Tableau.
  • “Um monte de clientes potenciais, que agora são nossos clientes, disseram: ‘Vi o que vocês fizeram (o Arcade no Tableau). e queria saber mais a respeito’. Foi maravilhoso para nós.” Sam afirma que é muito mais fácil para os clientes potenciais “entenderem” rapidamente o valor da visualização de dados em comparação com as planilhas.

    “Os dados são os mesmos que usamos nas planilhas, mas o acesso às informações é muito mais facilitado. Além de os clientes potenciais verem imediatamente na demonstração o que é o produto e como ele é usado, eles também veem como a visualização de dados agiliza a obtenção de informações úteis e valiosas.”

  • Encantando clientes antigos: nossos clientes adoraram os novos relatórios do Arcade. A resposta foi tão positiva, conta Sam, que a notícia se espalhou rapidamente para os clientes que ainda não estavam recebendo os novos relatórios de inteligência.

    “Muitos dos nossos clientes que recebiam os relatórios antigos entraram em contato e perguntaram: ‘Quando vamos receber isso também? Onde podemos conseguir esse tipo de relatório? Como?”, revela Sam com uma gargalhada.

  • Aumentando a velocidade e a flexibilidade: “O tempo gasto no back-end para alimentar os painéis é o seguinte: atualizamos o Tableau Server, e os dados são enviados imediatamente. Nossos clientes têm acesso imediato”, explica Sam. Ele destaca que essa velocidade “melhorou significativamente” o número de clientes que a empresa pode atender.

    E o mais importante? “Temos mais tempo para pensar em como queremos aprimorar os dados”, afirma Sam.

    “Agora que eliminamos a lentidão do processo de análise, podemos trabalhar de forma ainda mais rápida e eficaz com clientes de tamanhos diferentes e com necessidades diferentes. Basta executarmos alguns simples comandos no back-end e os clientes sabem o que vão receber todos os meses. E não gastamos nem um minuto a mais para isso.”

Você também pode gostar de...