Sete tendências na nuvem


Visão geral | O que você aprenderá: 

A computação em nuvem e as soluções hospedadas mudaram para sempre como as empresas operam. À medida que as soluções em nuvem se tornam um padrão para a infraestrutura empresarial, as pessoas passam a buscar estratégias funcionais de adoção da nuvem. Esta apresentação aborda:

  • Como os dados na nuvem e os dados locais funcionam em conjunto
  • Por que o departamento de TI é agora um dos defensores da nuvem
  • Por que as fortalezas de dados são algo do passado
  • Como funciona a identidade entre vários serviços

Também separamos as páginas iniciais do whitepaper para você ler. Baixe o PDF à direita para ler o restante do documento.


Tendência 1: o departamento de TI é um dos defensores da nuvem

Uma das grandes mudanças que estão ocorrendo no mercado da nuvem é a atitude do departamento de TI. Aplicativos em nuvem bem-sucedidos, como o Salesforce e o Workday, e líderes em infraestrutura em nuvem, como a Amazon, logo conquistaram grupos empresariais que buscavam superar as barreiras de TI. No entanto, hoje o departamento de TI geralmente é o principal defensor da transição para a nuvem.

Por quê? Quando o assunto é a nuvem, a consideração mais importante para o departamento de TI é a segurança. Essa mudança significa que a TI está cada vez mais confiante na segurança da nuvem. Os fornecedores de nuvem podem oferecer suporte 24 horas por dia, sete dias por semana, escalabilidade e rapidez no teste e na aplicação de patches. Os departamentos de TI internos têm dificuldade para dar suporte a esses processos.

Depois que se habituam com a segurança na nuvem, os departamentos de TI começam a aproveitar a oportunidade de eliminar o trabalho de configuração e manutenção do hardware físico. Em vez disso, eles podem se concentrar em iniciativas estratégicas mais amplas, como criar protótipos de ecossistemas de dados na nuvem e permitir a análise de autoatendimento em suas respectivas organizações.

Tendência 2: análise na nuvem significa análise de tudo

Antigamente, a análise na nuvem era voltada aos dados armazenados na nuvem. Agora, a análise na nuvem é destinada a todos os seus dados, independentemente de onde eles estiverem situados.

À medida que adotam uma arquitetura de dados híbrida, as organizações exigem que os fornecedores de análise ofereçam suporte aos dados locais e também aos dados na nuvem. Serviços em nuvem como o Birst e o Tableau Online oferecem vantagens para a conexão de dados na nuvem, mas também permitem trabalhar com dados essenciais armazenados localmente.

Tendência 3: a nuvem virtual privada é a nova nuvem “interna”

À medida que aumenta o número de fornecedores que oferecem softwares que funcionam com facilidade em máquinas virtuais na nuvem, a infraestrutura “interna” também está cada vez mais integrada à nuvem.

Embora o gerenciamento e a administração das máquinas virtuais ainda sejam responsabilidade do cliente, os ambientes hospedados oferecidos por empresas de infraestrutura como serviço proporcionam uma alternativa atraente à configuração de servidores físicos.

Quer saber mais? Baixe o restante do whitepaper!

Continuar lendo...

Você também pode gostar de...