Alunos da Universidade de Rutgers usam o Tableau para analisar a “dançabilidade” das músicas ao longo das décadas


O Tableau para o ensino é um programa que oferece o Tableau gratuitamente para professores que desejam usá-lo em sala de aula, com o objetivo de ajudar seus alunos a analisar e visualizar melhor os dados. Há participantes de várias disciplinas, como administração de empresas, ciência da computação e saúde pública. Recentemente, os alunos na Escola de Comunicação e Informação da Universidade de Rutgers compartilharam os projetos que fizeram em aula conosco. O instrutor deles, o professor Anselm Spoerri, pediu que os alunos avaliassem e criassem visualizações inovadoras.

Ao receber essa tarefa, dois alunos, Shaun Ellis e Thomas Engelhardt, decidiram criar um painel em que você pode pesquisar músicas por dançabilidade. Dançabilidade? Sim. Mas o que torna uma música dançável? Veja as respostas de Shaun e Thomas:

Como vocês definem dançabilidade?
A dançabilidade é medida por uma mistura de características da música, como a força da batida, a estabilidade do tempo e o tempo geral. O valor retornado determina a probabilidade de uma pessoa dançar uma música durante toda a sua reprodução.

De onde surgiu a ideia desse projeto?
Com toda essa tecnologia maravilhosa do século XXI e uma enorme quantidade de dados armazenada em servidores no mundo inteiro, pensamos em como poderíamos analisar os hits da música pop norte-americana usando um software de visualização e ver se existiam fórmulas/práticas recomendadas/outras coisas legais associadas à criação de um hit musical.

Quantas músicas você analisaram?
Com base nas vendas e na reprodução em estações de rádio, os dados da lista das 100 mais da Billboard começaram a se firmar na década de 1960. Então, achamos que poderíamos obter os dados de todas as músicas que ocuparam do 1º ao 10º lugar da lista das 100 mais, de janeiro de 1960 até a semana em que começamos o projeto, que foi em 2 de outubro de 2010. Foram mais de 4.200 músicas!

Quando menos esperava, eu me via diante de visualizações muito interessantes. Isso foi ótimo. O software tem tantos recursos... Pude experimentar várias coisas diferentes, e ficava empolgado quando encontrava uma relação entre os dados que sequer estava procurando. Tudo isso por causa das visualizações dinâmicas que surgiam.

Qual é a melhor parte de usar o Tableau?
Quando menos esperava, eu me via diante de visualizações muito interessantes. Isso foi ótimo. O software tem tantos recursos, e não tivemos muito tempo para mergulhar fundo nele e aprender tanto quanto gostaríamos durante o semestre. Pude experimentar várias coisas diferentes, e ficava empolgado quando encontrava uma relação entre os dados que sequer estava procurando. Tudo isso por causa das visualizações dinâmicas que surgiam. É um excelente programa para explorar conjuntos de dados abstratos.

Do que você menos gostou ao usar o Tableau?
Quando precisamos divulgar os resultados, o máximo que conseguimos fazer foi tirar instantâneos e pedir que as pessoas baixassem o Tableau Reader (bastante improvável). Por outro lado, graças ao Tableau Public, pude ver o que as pessoas são capazes de fazer!

Clique aqui para ver os resultados do estudo, como a dançabilidade média por ano.
Clique aqui para ver a análise dos dados feita pelo Tableau.

Você também pode gostar de...