Resolvendo o problema de conexão com o usuário final da Internet das Coisas (IoT)


Visão geral | O que você aprenderá: 

A Internet das Coisas provavelmente mudará o mundo que conhecemos. Segundo a Gartner, Inc., haverá aproximadamente 26 bilhões de dispositivos conectados até 2020. As possibilidades são enormes e vão desde dispositivos vestíveis, automação de residências até a otimização da produção – mas também há desafios.

Disponibilizar a IoT para as massas é muito mais um desafio de dados do que um problema de conectividade de dispositivo. Primeiro, temos que extrair os dados dos dispositivos para depois descobrir o que tudo aquilo significa. Até agora, o mercado tem sem preocupado principalmente em conectar gadgets inteligentes à Internet. Temos visto pouca inovação para nos ajudar a consumir todos os dados que esses gadgets e dispositivos coletam. Consequentemente, várias soluções de IoT sofrem com o problema de conexão com o usuário final. Ou seja, essas soluções estão coletando dados, mas não podem ajudar as pessoas a vê-los e entendê-los.

Qual é a vantagem de ter dados que não podem ser usados? E se você não pode usá-los, para quê coletá-los? Então, como ler, interpretar e entender esses dados de IoT, sejam eles de um dispositivo doméstico, vestível ou de uma solução de nível industrial, como a plataforma Predix da GE? Precisamos superar quatro obstáculos para conseguir isso.

Continuar lendo...

Você também pode gostar de...