Whitepaper

Sete dicas para ter sucesso com o Big Data

O Big Data está crescendo e se tornando cada vez mais útil. Antes, algumas empresas armazenavam dados que não conseguiam aproveitar, mas agora elas estão aproveitando essas informações.

A verdade é que o Big Data continuará crescendo. Mesmo que seus dados estejam em uma planilha, um banco de dados, um data warehouse, um sistema de arquivo de código aberto como o Hadoop, ou todos esses, você precisa de flexibilidade para se conectar aos dados necessários e consolidá-los. Não se preocupe com o tamanho real dos dados – o que importa é a capacidade de coletá-los e aproveitar suas informações relevantes.

Este artigo mostrará a você por onde começar. Estas sete práticas recomendáveis indicam como abordar seu Big Data e utilizá-lo de forma a aproveitar todo o seu potencial.

Também separamos as páginas iniciais do whitepaper para você ler. Baixe o PDF à direita para ler o restante.


Logo quando você pensava que seu Big Data não aumentaria mais, ele continuou crescendo. Independentemente de seu tamanho atual, o Big Data está mostrando seu valor. Organizações de todo o mundo contam com Big Data de todas as formas e tamanhos. Elas reconhecem a importância, a oportunidade e até mesmo a necessidade de dar atenção a isso. Está muito claro que o Big Data sobreviverá aos que o ignoram.

As organizações que já dominaram seu Big Data (o grande volume de dados multiestruturado que armazenaram antes mesmo de saber se valeria alguma coisa) estão aprimorando sua eficiência operacional, aumentando suas receitas e adotando novos modelos de negócios.

Como elas fazem isso? Suas técnicas para o sucesso podem ser resumidas em sete dicas.

1. Pense a longo prazo agindo a curto prazo

Se você estiver preocupado em como se manter atualizado com a tecnologia de Big Data, você não é o único. Tudo está evoluindo tão rápido, que é impossível saber quais ferramentas, plataformas e metodologias serão as melhores este ano ou no próximo.

Calma. Essa evolução rápida pode trabalhar a seu favor.

A cada ano, os fornecedores passarão a usar o Big Data de forma cada vez melhor. Os sistemas de transações relacionais e on-line (OLTP) serão mais eficientes e inteligentes, independentemente de serem executados localmente ou na nuvem. As técnicas se desenvolverão para facilitar as relações entre o Hadoop e os data warehouses. Além disso, serão lançados constantemente produtos no mercado para atender a necessidades específicas de forma cada vez mais objetiva.

Então, não se preocupe. Fique aberto à possibilidade de adotar novos produtos, contanto que eles agreguem valor suficiente para justificar sua implantação em seu ambiente. Mantenha uma plataforma de business intelligence que se conecte diretamente a dados de vários formatos. Agora você está pronto para tudo o que o mercado pode oferecer.

2. Faça a escolha certa

Do que a sua organização precisa: do Hadoop ou de um data warehouse? Essa é uma pergunta difícil. Não só o Hadoop e os data warehouses trabalham bem juntos, como as organizações se beneficiam muito com essa parceria.

O data warehouse é melhor para organizar seus dados estruturados importantes e armazená-los onde as ferramentas de BI e os painéis possam encontrá-los com facilidade. Contudo, ele é lento e não é tão bom com processamento analítico e alguns tipos de transformação.

Deixe isso com o Hadoop. Apesar de o Hadoop não ser bom com consultas interativas e gerenciamento de dados, ele é ótimo para processar seus dados brutos, não estruturados e complexos.

Juntos, eles formam uma dupla imbatível. Imagine, por exemplo, os dados que os executivos usam para projetar seus estoques do próximo ano. É muito provável que o conjunto de dados seja grande, e há pouco tempo para modelá-lo, reestruturá-lo ou até mesmo prepará-lo para o data warehouse. Além disso, talvez logo depois de usá-los, os executivos os descartarão. É então que o Hadoop entra em cena para armazenar e refinar os dados e enviar uma amostra para o data warehouse.

“O Big Data não é um substituto do processo de data warehouse”, afirma o CEO da Third Nature, Mark Madsen, em seu artigo “What big data is Really About” (O que é Big Data). “Nem é uma ilha para ser mantido separadamente. Ele faz parte do novo ambiente de TI.”

Não caia na armadilha “Hadoop ou data warehouse”. Você pode e deve usar os dois.

3. Mantenha o Big Data à vista

O Big Data se destaca quando é visualizado. Um relatório de 2013 feito pelo Aberdeen Group descobriu que “em organizações que usam ferramentas de descobertas visuais, 48% dos usuários de BI conseguem encontrar as informações de que precisam sem a ajuda da equipe de TI”. Sem a ferramenta de descoberta visual, o índice cai para 23%.

Além disso, os gerentes que usam ferramentas de descoberta de dados visual têm 28% mais chances de encontrar as informações com mais rapidez do que seus colegas, segundo o estudo.

Talvez o aspecto mais importante quando se trata de Big Data, o relatório descobriu que a visualização também incentiva a interação com os dados. Os gerentes que visualizam os dados têm duas vezes mais chances de permitir que seus colegas interajam amplamente com eles (33% em comparação a 15%). Há também uma probabilidade maior de fazerem perguntas mais sofisticadas, aquelas que são sempre motivadas por informações que surgem em cima da hora.

Explorar os dados visualmente permite que os dados se revelem de uma forma que nosso cérebro consegue perceber rapidamente. “Uma lâmpada se apaga”, diz Dana Zuber, vice-presidente de Planejamento Estratégico da Wells Fargo, “Você não entende tudo isso olhando uma planilha”.

A análise visual permite que você faça duas coisas a qualquer momento:

  • Altere os dados que você está visualizando, porque perguntas diferentes geralmente exigem dados diferentes.
  • Mude a maneira de analisá-los, porque cada exibição pode responder a perguntas diferentes.

Com estas etapas simples, você entrará no que chamamos de ciclo de análise visual: você obtém os dados, visualiza os dados, faz perguntas, obtém as respostas e repete esse processo. Cada vez mais, sua consulta fica mais detalhada junto com suas informações. Você pode restringir, ampliar ou cruzar informações. Você pode adicionar novos dados. Você pode criar exibição após exibição, à medida que sua visualização fica mais veloz e amplia o seu entendimento.

Quando estiver satisfeito, compartilhe. Colegas respondem às suas próprias perguntas, acelerando a tomada de decisões da equipe, as ações e os resultados dos negócios.

Quer saber mais? Baixe o restante do whitepaper!

Continuar lendo...

Você também pode ter interesse em...