Por que sua força de trabalho precisa da alfabetização de dados

Nota do editor: Este artigo apareceu originalmente na Forbes.

As organizações que contam com análises de dados para tomar decisões têm uma vantagem competitiva significativa, superando os desafios e planejando-se para o futuro. No entanto, em muitas organizações, o acesso aos dados e às habilidades necessárias para entendê-los é restrito a equipes de business intelligence e especialistas em TI.

Para explorar todo o potencial dos dados, os líderes dessas empresas precisam trabalhar para capacitar os funcionários, a fim de que eles usem os dados em seus trabalhos e aumentem seu desempenho tanto individual quanto como parte de uma equipe. Isso coloca os dados no centro da tomada de decisão em diferentes departamentos e cargos e não restringe a inovação a apenas uma função. Essa escolha estratégica pode incentivar uma Cultura de dados: transcendendo pessoas e equipes e mudando fundamentalmente as operações, a mentalidade e a identidade de uma organização em relação aos dados.

Para promover uma cultura de dados, as organizações precisam estimular a alfabetização de dados. Isso porque os funcionários precisam primeiro aprender a falar a linguagem dos dados para, depois, participar de uma cultura impulsionada por eles. Mais do que proficiência técnica com software, a alfabetização de dados abrange as habilidades de pensamento crítico necessárias para interpretar dados e comunicar seu significado a outras pessoas.

25%
dos funcionários se sentem totalmente preparados para usar dados de maneira eficaz

Fonte: Accenture

Muitos funcionários não se sentem confortáveis para usar dados ou não estão completamente preparados para isso. A fim de lidar com essa lacuna de habilidades e encorajar as pessoas a contribuírem para uma cultura de dados, as organizações precisam de executivos que usem e defendam os dados, programas de treinamento e comunidade que abordem diversas necessidades e estilos de aprendizagem, referências para medir o progresso e sistemas de suporte que incentivem o desenvolvimento e o crescimento pessoal contínuos.

Veja como as organizações podem melhorar sua alfabetização de dados com um plano de ação de quatro etapas:

1. Liderança

A alfabetização de dados envolve mais do que ter um conjunto de habilidades. Ela é parte fundamental de uma mudança de cultura voltada para a tomada de decisões impulsionada por dados, e os líderes de negócios têm funções essenciais a desempenhar como patrocinadores.

Executivos
Os funcionários recebem orientações de líderes que sinalizam seu compromisso com a alfabetização de dados, desde o compartilhamento de informações contidas nos dados em reuniões até a participação em treinamentos com a equipe. 

“É muito inspirador poder mostrar à organização os dados e as informações que você encontrou e explicar o que você fez com eles”, disse Jennifer Day, vice-presidente de estratégia e programas para clientes da Tableau. “É necessário ter uma liderança que se comprometa com a tomada de decisão impulsionada por dados para incutir isso em toda a organização.”

Para desenvolver o pensamento crítico em relação aos dados, os executivos podem fazer perguntas sobre como os dados apoiaram as decisões ou podem demonstrar como eles usaram os dados em suas ações estratégicas.

Ao divulgar histórias e casos de uso de sucesso por meio de comunicações internas, é possível mostrar como os diferentes departamentos usam os dados.

Gerentes da linha de frente
Os gerentes têm um papel fundamental de incutir a disciplina diária do uso de dados. Isso pode ser feito definindo metas claras com a equipe para a aplicação de dados, o que melhora as métricas por meio de tomadas de decisão centradas em dados e responsabiliza as equipes por essas metas definidas. 

Alguns gerentes podem usar painéis que mostram a participação em programas de treinamento ou as fontes de dados mais comumente acessadas pela equipe para entender como os funcionários usam os dados e ajudar na criação de planos de desenvolvimento individuais. Fazer do uso bem-sucedido dos dados um objetivo importante nas avaliações de desempenho também pode incentivar os funcionários a adquirir novas habilidades.

Além disso, os gerentes que participam de sessões de treinamento com as equipes podem aprender diferentes maneiras de considerar os dados, o que permite fazer sugestões e encoraja a equipe a criar métodos específicos para o uso eficaz dos dados. 

Líderes de RH
Recrutar com base nas habilidades de dados e apoiar o desenvolvimento dos funcionários são itens igualmente importantes para ter uma força de trabalho capacitada em dados. 

“Para mim, a função de recursos humanos é uma das mais importantes e de maior impacto”, disse Sarah Nell-Rodriquez, gerente principal de sucesso da Tableau. 

Os gerentes de RH podem garantir que as iniciativas de alfabetização de dados aumentem as habilidades dos funcionários em áreas de negócios essenciais, atendendo às diversas necessidades desses funcionários e implementando programas personalizados. Eles podem defender novas funções que desenvolvam comunidades internas e nomear funcionários que sejam defensores de dados para ajudar os colegas a incorporar dados no trabalho diário.

“Os líderes podem... garantir que as pessoas saibam que os dados fazem parte de sua cultura. ...Isso faz parte da missão dos líderes no que diz respeito a como eles levarão os negócios adiante.”Sarah Nell-Rodriquez, gerente principal de sucesso da Tableau

2. Treinamento

Um programa de treinamento bem-sucedido atende a todos os funcionários, não importa onde eles estejam, oferecendo caminhos personalizados com base em suas experiências de trabalho e funções. 

Aprendizado por autoatendimento
Essa abordagem é voltada a “pessoas que só precisam resolver um problema, e mais nada”, disse Ravi Mistry, um dos cerca de trinta Mestres Zen do Tableau, profissionais selecionados pela Tableau que são mestres na plataforma de análise completa do Tableau e que agora ensinam outras pessoas a usá-la.

Os tutoriais de tarefas específicas e os guias de referência de processos digitais permitem que as pessoas lidem com pequenas lacunas de conhecimento, diminuindo a frustração e a necessidade de interromper o trabalho de outra pessoa para pedir ajuda. 

Além disso, os fóruns moderados por especialistas em dados podem se tornar pontos de soluções indispensáveis. Ao manter tudo em uma única plataforma de aprendizado ou na intranet da empresa, fica mais fácil para os funcionários procurarem o que precisam. 

Treinamento baseado em função
O treinamento de alfabetização de dados para cargos específicos capacita os funcionários a trabalhar com os dados exclusivos que estão disponíveis para eles.

“Nem todo mundo acorda querendo fazer análises de dados”, disse Mistry. “O importante é ajudar essas pessoas a fazerem melhor o seu trabalho.” As empresas podem oferecer cursos de treinamento com instrutor e no ritmo de aprendizagem do funcionário ou sessões pontuais, como webinars ao vivo. 

Um material que incentiva o aprendizado contínuo garante que as habilidades dos funcionários permaneçam relevantes conforme a tecnologia e as necessidades de negócios evoluem. Os cursos de treinamento em equipe podem melhorar a forma como os funcionários usam os dados em fluxos de trabalho colaborativos. Enquanto isso, workshops de resolução de problemas entre departamentos promovem a ideia de que a tomada de decisão impulsionada por dados é importante para a empresa como um todo e para todos os funcionários.

Desenvolvimento de habilidades avançadas
Para os funcionários que trabalham mais frequentemente com dados e análises, um treinamento mais profundo com relação à alfabetização de dados ou mesmo certificações internas e externas podem melhorar a produtividade e promover a inovação, ajudando a desenvolver ou incentivar mais defensores e mentores. 

21%
dos funcionários estão confiantes em suas habilidades de alfabetização de dados

Fonte: Accenture

Workshops ou boot camps oferecem um treinamento imersivo em uma ferramenta de software específica e demonstram como usar essa tecnologia para fornecer informações exclusivas. Funcionários mais experientes em dados podem participar de programas de treinamento formal, aprofundando habilidades de análise e conceitos estatísticos. 

“O que você quer é mostrar aos funcionários como a tecnologia, os dados... podem ajudá-los a fazer melhor seu trabalho e a praticamente se apaixonar pelo que estão fazendo.”Ravi Mistry, Mestre Zen do Tableau

3. Avaliar

Ao definir metas de alfabetização de dados com base no modelo de negócios da sua organização, é possível quantificar o impacto das iniciativas de cultura de dados.

Indicadores de sucesso
As métricas de desempenho são indicadores fundamentais de como uma iniciativa de alfabetização de dados está funcionando. Identifique quais métricas precisam ser aprimoradas conforme o uso de dados aumenta e avalie o progresso em intervalos regulares para saber onde ajustar o programa de treinamento. 

Com as metas de aprendizado certas, a alfabetização de dados melhorará em áreas que impulsionam o desempenho dos negócios. Além disso, quantificar o valor comercial gerado pelos programas de alfabetização de dados pode encorajar a adesão dos executivos. 

Em última análise, a coleta de métricas, casos de uso e depoimentos pode ajudar a organização a mostrar uma forte correlação entre maior alfabetização de dados e melhores resultados comerciais.

Avaliações de habilidades de dados
Com relatórios pessoais ou análises formais que avaliem a alfabetização de dados das pessoas, as empresas podem saber onde é ou não necessário oferecer suporte, além de entender quais soluções podem ajudar. Os painéis podem ser úteis para mostrar aos gerentes as fontes de dados que os funcionários usam e também podem revelar pontos fortes e fracos nos processos de dados. 
 
“É extremamente importante ter um programa de educação formal em funcionamento, pois qualquer educação formal inclui avaliações”, disse Nell-Rodriquez. “Isso fornece um caminho de aprendizado recomendado, baseado nas necessidades dos funcionários.”

4. Suporte

A alfabetização de dados é um esforço contínuo. Para se manter motivado e continuar aprendendo, o funcionário precisa de acesso a especialistas, softwares intuitivos e uma comunidade de suporte.

Curadores do conhecimento
O recrutamento de especialistas em dados, como analistas, para demonstrar os benefícios do uso de dados ajuda a tornar esses dados mais acessíveis aos iniciantes. Mistry, Mestre Zen do Tableau, referiu-se aos analistas que atuam nessa função como “curadores do conhecimento”, que orientam seus colegas sobre como usar os dados corretamente em suas funções. “O objetivo é garantir que todos tenham um nível básico de análises que possam realizar”, disse ele. Esta é uma mudança dos modelos tradicionais de business intelligence, nos quais os analistas e profissionais de TI coletam e analisam dados de toda a empresa. 

Os especialistas em dados internos também podem oferecer ajuda aos funcionários durante o horário de expediente na conclusão de projetos específicos, na resolução de problemas e no debate de diferentes maneiras de analisar os dados. 

Softwares intuitivos
As soluções de tecnologia de dados ideais para uma empresa acomodam diferentes requisitos de trabalho e níveis de habilidade, permitindo que todos acessem, analisem e compartilhem esses dados, explorando profundamente como eles dão suporte ao trabalho individual.

Um ótimo software detectará o que os usuários estão tentando fazer e os avisará sobre as próximas etapas lógicas, sem interromper o fluxo de trabalho.

Comunidades de dados
Redes de usuários de dados engajados criam um ambiente no qual as pessoas podem se aprofundar na linguagem dos dados. 

As melhores comunidades de dados geram entusiasmo com programas como competições internas e almoços com palestras. As redes externas que conectam empresas que usam as mesmas ferramentas de dados oferecem a oportunidade de eventos regulares, como desafios de visualização de dados, para desenvolver habilidades e se conectar com colegas. Projetos voluntários, como aqueles que beneficiam organizações sem fins lucrativos, podem motivar os funcionários a conhecer a análise de dados do mundo real e fora de suas funções diárias.

Quando os membros da comunidade trocam aprendizados, ideias e sucessos, eles fortalecem o coleguismo e promovem a conscientização dos funcionários quanto à missão compartilhada de melhorar os negócios com os dados.

“Trata-se de criar um ambiente em que a importância dos dados seja colocada em primeiro plano... onde os funcionários possam obter as habilidades de que precisam para evoluir.”Jennifer Day, vice-presidente, estratégia e programas de cliente, Tableau

Otimize a alfabetização de dados de sua força de trabalho

O caminho mais eficaz depende da empresa e da força de trabalho que ela possui: O programa de alfabetização de dados ideal implementa treinamentos, ferramentas de software e processos digitais que motivam os funcionários a aprender e aprimorar continuamente suas habilidades, encorajando o pensamento impulsionado por dados como uma prática central.

Para saber mais sobre como melhorar a alfabetização de dados em toda a sua organização, leia estes recursos:

Assine nosso blog