Práticas recomendadas de análise visual: um manual de orientação


Visão geral | O que você aprenderá: 

Você criou uma visualização! Parabéns: você é parte de um pequeno, mas crescente, grupo que está aproveitando as vantagens da visualização. No entanto, transformar suas visualização de "boas" para "ótimas" requer tempo, paciência, atenção aos detalhes e certo conhecimento das práticas recomendadas para análise visual. Felizmente, separamos uma lista curta, porém com técnicas essenciais para você começar.

Atualizado e expandido com novas ideias e exemplos em 19 de março de 2014.

Comece com as perguntas O que está tentando transmitir? O passo mais importante para uma grande visualização é saber exatamente o que você está tentando transmitir. Com a quantidade de dados disponíveis hoje, qualquer um pode se perder em um mundo de dispersões e códigos de localização. É fundamental que sua visualização tenha uma finalidade e que você seja seletivo quanto ao que incluir nesta visualização para atender a um objetivo. Escolha o tipo certo de gráfico Depois de ter uma ideia do propósito da sua visualização, você precisa decidir que tipos de análise ajudarão a atingir seu objetivo. Por exemplo, ao mostrar tendências ao longo do tempo, você deveria usar gráficos de linhas, de áreas ou de barras. Além disso, seria aconselhável colocar o tempo no eixo X e a medida no eixo Y; isso ajuda sua exibição a atender a nossas convenções culturais a respeito de tendências. Também discutimos tipos de gráficos adequados para comparação, classificação, correlação, distribuição, análise de parte para o todo e as melhores maneiras de visualizar dados geográficos.

Crie visualizações eficazes Mesmo que tenha escolhido o melhor tipo de gráfico para sua análise, as visualizações nem sempre aparecem naturalmente. Técnicas simples, como enfatizar os dados mais importantes, reorientar suas visualizações, organizá-las de maneiras diferentes ou transferir visualizações sobrecarregadas em várias pequenas, podem deixar suas visualizações mais eficazes e fáceis de entender.

Crie dashboards holísticos Ao criar um dashboard, é importante estruturá-lo de maneira que fique acessível ao seu público e conte uma estória holística. Passando pelas noções básicas de fluxo de dashboard, design interativo e dimensionamento, destacamos algumas das práticas recomendadas para tornar seu dashboard mais útil e envolvente.

Aperfeiçoamento do seu trabalho Embora pareça um simples detalhe, a formatação das suas visualizações pode mudar tudo sobre elas. Esta é a parte mais minuciosa na criação de uma visualização; com freqüência, a única maneira de ter sucesso é por tentativa e erro. Nesta seção, fornecemos várias dicas sobre formatação para fazer sua visualização brilhar.

Deseja ler mais? Faça download de todo o whitepaper!

Continuar lendo...

Você também pode gostar de...