Competição de business intelligence da cidade de Charlotte resulta em análises mais rápidas e eficientes


Tableau: Como surgiu a ideia de fazer uma Olimpíada de business intelligence?
Jim Raper, gerente de dados: Começamos a usar o Tableau em 2005 e descobrimos que ele aumentou a eficiência de nossos usuários. Apesar disso, convencer os demais departamentos da cidade a experimentá-lo foi um problema. Então, minha assistente, Doris Phillips, teve a ideia de realizar uma Olimpíada para que todos os analistas competissem usando o Tableau.

Tableau: Parece divertido! O que aconteceu este ano na competição?
Jim: Em nossas Olimpíadas de 2008, usamos a lista de passageiros do Titanic como um conjunto de dados. Este ano, nossa comunidade de BI sugeriu que abordássemos problemas reais do mundo corporativo. Então, pedimos que todas as equipes utilizassem seus próprios dados para criar um painel que refletisse uma das principais métricas de suas empresas, mas que também adotassem as práticas recomendadas de visualização de dados.

Assim que os analistas puseram as mãos na ferramenta, começaram a promovê-la. E quando os gerentes viram como o trabalho de suas equipes ficou mais ágil, eles ficaram mais propensos a comprar o Tableau.

Tableau: Parece que você colocou um pouco de “pressão” no último minuto.
Jim: Para tornar o desafio mais emocionante e colocar um pouco de pressão em nossos analistas, um dia antes da competição, o administrador da nossa cidade encontrou com os participantes e disse: "Há um furacão de categoria 3 vindo para Charlotte, resultante daquele que chegou ao Golfo há dois dias. Todas as refinarias de petróleo foram fechadas, e os preços da gasolina estão apresentando picos de mais de US$ 2,00 por galão. Houve também um ataque bioterrorista ao sistema de abastecimento de água da cidade. Todo o setor de gerenciamento foi destruído.” Depois disso, demos 24 horas aos participantes para que eles adequassem seus painéis e nos mostrassem como esses eventos afetariam suas empresas.

Tableau: O que as pessoas aprendem com esta competição?
Jim: Uma competição e um treinamento sobre métricas melhora as habilidades do analista. Isso somado à pressão de um prazo e eventos inesperados levam os analistas a superar seus limites. Eles entendem melhor o que os gerentes querem ver e quais são as melhores práticas recomendadas de visualização de dados do ponto de vista técnico.

Tableau: Quem usa o Tableau e quais tipos de práticas recomendadas essas pessoas usam?
Jim: Temos mais de 40 analistas de diferentes áreas na cidade de Charlotte que utilizam o Tableau Professional em seus computadores, e o mesmo número de usuários do Tableau Server. E incorporamos o BI e as análises ainda mais na empresa – aproximadamente dois terços de nossos departamentos estão utilizando o Tableau. As empresas estão descobrindo um valor real na utilização de boas ferramentas de BI e, o mais importante, usando a prática recomendada de transformar dados brutos em business intelligence acionável para apresentá-los aos gerentes.

O que vimos nos departamentos que adotaram o Tableau foi que seus analistas agora trabalham com mais rapidez e eficiência. Eles têm mais tempo para fazer descobertas em um conjunto de dados, em vez de se dedicarem exclusivamente à criação de um relatório. Com isso, os gerentes estão obtendo acesso a uma combinação de dados mais rica.

Tableau: Como é o ambiente de dados da cidade?
Jim: A cidade de Charlotte não é muito diferente das outras empresas e entidades governamentais. Temos dados em bancos de dados Oracle, SQL e Access, em diversas planilhas do Excel e em arquivos simples. Nossos dados brutos estão em vários formatos e vêm das mais diversas fontes. É comum obtermos dados de várias fontes e do nosso data warehouse e combiná-los diariamente.

Tableau: Qual é a vantagem de poder combinar todos esses dados?
Jim: As perguntas surgem a todo momento, e o tempo para obtermos as respostas fica cada vez mais curto. Conseguimos reduzir em mais de 20 vezes o tempo necessário para transformar os dados brutos no produto final. Uma produtividade 20 vezes melhor é algo que todos os gerentes querem de seus analistas. Sem falar que é muito mais fácil visualizar os dados em um painel do que precisar ler relatórios com páginas e mais páginas de planilhas do Excel.

Tableau: E qual foi o resultado da Olimpíada de Business Intelligence de 2012?
Jim: Quando você tem uma competição com 10 equipes que estão analisando problemas corporativos reais, as soluções encontradas são as mais diversas. E depois, quando os analistas conversam entre si como integrantes de uma comunidade, o compartilhamento de informações é enorme e isso ajuda a quebrar os silos de conhecimento. Isso também serve como um treinamento para nossos analistas. O nível de conhecimento dos nossos analistas em 2012 é muito melhor do que era em 2008.

Você também pode gostar de...