As pessoas geralmente usam os termos “gráfico” e “diagrama” para descrever a maior das famílias de visualizações. Elas podem usar um termo ou o outro de acordo com convenções acadêmicas ou porque acreditam que a distinção entre eles é importante. Às vezes, esses termos se complementam. Às vezes, são sinônimos. Às vezes, algumas pessoas os utilizam para marcar distinções sutis entre tipos de visualizações. Este glossário usa o termo “gráficos” para ajudar você a entender uma variedade de subcategorias de visualizações de dados que faz mais sentido agrupar por tipo de marca ou função analítica.

Exemplos de gráficos inspiradores da comunidade

Selecionamos algumas visualizações da comunidade do Tableau para mostrar como os dados podem ser representados de formas cativantes. Para conferir exemplos mais práticos, consulte as diferentes funções analíticas ou tipos de visualização individuais.

Mas o que é um gráfico?

Um gráfico é uma representação de dados na forma de um diagrama/mapa ou em formato tabular. Consequentemente, as outras duas famílias, visualizações geoespaciais e tabelas, podem ser consideradas subfamílias dos gráficos. Diferenciamos esses tipos para ajudar você a identificar quando um tipo funciona melhor com seus dados. Considere os gráficos mais comuns: gráficos de dispersão, barras, linhas e pizza. Esses tipos de gráfico (ou uma combinação deles) oferecem respostas à maioria das perguntas com dados relacionais. Eles são imprescindíveis para a realização de análises visuais em dados não geoespaciais.

Para visualizar dados com gráficos, é necessário traçar pontos em coordenadas cartesianas (por exemplo: X, Y, Z) com base em um conjunto de dimensões e medidas. Dimensões (por exemplo, categorias, datas etc.) agrupam medidas para análise. Em seguida, as medidas são representadas nas coordenadas correspondentes para criar uma visualização. Alguns tipos de visualizações são ideais para exibir muitas dimensões (como gráficos de barras ordenadas), enquanto outros permitem mostrar apenas algumas dimensões com clareza (como gráficos de pizza).

Cada tipo de gráfico tem seus próprios pontos fortes e fracos. Porém, se usados corretamente, eles ajudam as pessoas a entender melhor os dados. Atentando a convenções estéticas, você também pode trazer beleza às suas visualizações. Você pode combinar forma e funcionalidade para influenciar a percepção que o visualizador tem dos dados.

Principais tipos de gráficos

A tabela abaixo apresenta uma breve descrição dos tipos mais comuns de gráficos. À medida que o glossário crescer em termos de extensão e abrangência, mais tipos serão incluídos, e cada um terá uma página dedicada para mostrar exemplos práticos e explicar quando devem ser usados.

Gráfico de barras

Usado para categorizar elementos por tamanho. As barras podem ser ordenadas ou não dependendo da natureza das dimensões.

Gráfico de linhas

Ideal para mostrar mudanças ao longo do tempo. Várias linhas podem ser usadas para comparar conjuntos de dados.

Gráfico de eixo duplo

Gráficos que combinam símbolos, barras ou linhas para explorar relacionamentos nos dados entre eixos ou dimensões.

Gráfico de dispersão

Usado para explorar a correlação entre duas medidas com eixos independentes. Muitas vezes é combinado com linhas de tendência.

Gráfico de Gantt

Um gráfico de barras especializado usado para exibir segmentos temporais. Útil para mostrar o uso do tempo ou para visualizar intervalos.

Gráfico de pizza

Uma visualização comum, porém limitada, usada para mostrar como algumas dimensões se comparam umas com as outras e com o todo.

Avalie o Tableau gratuitamente