Observação: esta é uma publicação de convidado escrita por Yvan Fornes, Mestre Zen do Tableau.

Recentemente, tive o privilégio de dar uma aula sobre visualização de dados, minha paixão, no programa Global MBA da EDHEC em Nice, na França. Fui enviado pela empresa em que trabalho, a Amadeus, que é líder no fornecimento de soluções de TI para o setor de turismo e a maior processadora de reservas de viagem do mundo.

Como são instituições com objetivos semelhantes, a EDHEC e a Amadeus colaboram frequentemente uma com a outra. Por muitos anos, os alunos do programa Global MBA da EDHEC prestaram dois meses de consultoria para a Amadeus, fornecendo informações de projeto valiosas. Além de admitir estagiários da EDHEC, a Amadeus também contrata alunos do programa de MBA, visto que ele foi classificado entre os 25 melhores do mundo pela The Economist.

Um programa para apresentar o Tableau

O objetivo da minha aula de um dia era ensinar os estudantes a responder a uma pergunta comercial usando o Tableau. Para atingir esse objetivo em tão pouco tempo, tive que encontrar uma forma de os estudantes aprenderem sozinhos antes e depois da aula. Quando alguém me pergunta como ensino a usar o Tableau, eu normalmente recomendo um método de cinco etapas:

  1. Familiarize-se com o básico para entender conceitos, como o uso das pílulas, das divisórias, da agregação e dos tipos de dados. Há excelentes vídeos no site do Tableau que explicam esses princípios. Pedi que os estudantes assistissem aos vídeos abaixo para se familiarizarem com a análise visual:
  2. Pratique criando o seu primeiro painel. Antes da aula, os estudantes devem publicar o rascunho de uma visualização no Tableau Public. Os critérios? Responder a uma pergunta comercial usando um conjunto de dados público que eu forneci.
  3. Assistir a uma ou duas aulas avançadas para aprender conceitos mais complexos. Eu mesmo esperei demais (dois anos) para assistir às aulas avançadas. Eu teria economizado muito tempo se tivesse feito isso antes. Recomendo assistir às aulas avançadas alguns meses depois de você ter começado a usar o Tableau. Isso permitirá que você entenda e aplique conceitos mais complexos, como a diferença entre os cálculos no nível da linha, agregados, com LOD e de tabela.
  4. Visite a galeria do Tableau Public. Baixe as visualizações de que gostou, clicando no botão no canto inferior direito, e tente entender como elas foram criadas. Ao fazer a engenharia reversa de visualizações e painéis, você internalizará as práticas recomendadas e entenderá melhor as técnicas de criação de visualizações.
  5. Pratique, pratique e pratique criando novas visualizações e publicando-as no Tableau Public. No trabalho, você frequentemente usará os mesmos conjuntos de dados e precisará responder aos mesmos tipos de perguntas. Mas ao praticar no Tableau Public, você será exposto a situações diferentes e aprenderá novas abordagens de análise.

Para motivar os estudantes a praticar, a EDHEC, a Tableau e a Amadeus organizaram em conjunto um desafio de visualização de dados. Os participantes enviavam uma visualização final que recebia uma nota, e as três melhores equipes ganharam um prêmio. (Role para baixo para saber tudo sobre a competição!)

Etapa 1: Familiarize-se com os principais conceitos da visualização de dados

Minha aula aplicava as práticas recomendadas da visualização de dados e incluía exercícios práticos no Tableau. Essas abordagens destacam estes três conceitos da visualização de dados:

  1. Comece com uma pergunta para responder ou uma hipótese para testar. Como afirma Alberto Cairo em seu livro, The Functional Art: “Qualquer infográfico bem feito é uma ferramenta tão funcional quanto um martelo.”
  2. Mantenha a simplicidade, mas evite o tédio. Quando se trata das práticas recomendadas de análise visual, embora muitos elementos devam ser considerados, tenha este conceito importante em mente: não use muitas cores ou fontes (tento usar duas no máximo). Aproveite os matizes de uma cor e estilos da mesma fonte.
  3. Escolha o gráfico certo. Você pode usar o conhecido diagrama de Andrew Abela para escolher o tipo de gráfico mais adequado, mas lembre-se: os gráficos de círculos e de área devem ser usados com cautela. Você também pode ler o artigo escrito em 1984 por William Cleveland e Robert McGill sobre percepção gráfica para conhecer melhor os gráficos mais precisos, que são os gráficos de barras 2D, e aqueles que permitem comparações mais genéricas, como os gráficos de área e que usam matizes de cores.

Etapa 2: Coloque os alunos no caminho certo com estas dicas para criar visualizações

Para aplicar esses conceitos, apresentei nove dicas de criação de visualizações de dados durante a aula. Estas são as três principais:

  1. Adicione contexto. Precisamos ajudar as pessoas a interpretar nossas visualizações. Elas são capazes de entender as principais perguntas da sua visualização? Elas sabem como explorar a visualização? Pense no contexto da sua visualização e use essas ferramentas para orientar o usuário:
    • Linhas de tempo com uma tendência
    • Evolução anual
    • Benchmarks
  2. Títulos e textos são importantes. Um artigo publicado na Storybench sobre o mais recente estudo de Michelle Borkin, “Beyond Memorability: Visualization Recognition and Recall”, mudou a minha forma de criar visualizações. Com o auxílio de mapas de variações, o artigo explica que as pessoas veem primeiro os textos, depois os títulos e, em seguida, os gráficos. Se você é como eu, preocupado com os números, essa dica pode abrir seus olhos. Lembre-se de que as outras pessoas não estão familiarizadas com os dados subjacentes como você.
  3. Teste, teste e teste. Você nunca testará o suficiente:
    • Sua visualização é exibida corretamente na Web e em telas de tamanhos diferentes? Abra sua visualização no Chrome e no Firefox para oferecer os melhores resultados. Dica de profissional: use o Designer para dispositivos para garantir uma boa experiência de visualização em qualquer dispositivo.
    • Seu público alvo entenderá sua visualização? Aprendemos muito quando vemos as pessoas interagirem com uma visualização. Então, pergunte aos usuários: você consegue entender como a visualização está organizada? Você consegue encontrar as resposta que está procurando?

Etapa 3: Proponha um desafio para os estudantes

Depois da minha aula de um dia, os 96 alunos formaram grupos de três pessoas para participar do desafio de visualização elaborado em conjunto pela Amadeus, EDHEC e Tableau. Nessa competição, os participantes tinham duas semanas para publicar suas visualizações finais no Tableau Public, obedecendo a estas regras simples:

  • Usar o conjunto de dados Airport Eurostat disponibilizado publicamente. (Baixe uma das visualizações abaixo para ter acesso aos dados.)
  • Escolher uma pergunta comercial para responder com base nos dados.
  • Criar um painel do Tableau que respondesse a essa pergunta.
  • Publicar o painel no Tableau Public.

Eu estava receoso de exigir muito dos meu alunos, porque a maioria deles não sabia nada sobre visualização de dados ou sobre o Tableau poucos dias antes da minha aula. No entanto, fiquei muito feliz com os trabalhos que eles apresentaram. Todos conseguiram publicar painéis informativos e relevantes. Conheça as visualizações vencedoras:

Primeiro lugar: Novos destinos para o aeroporto de Nice, na França

"Descobri o poder que uma ótima história tem no cenário empresarial moderno. Somos bombardeados o tempo todo por dados de fontes variadas e com escopos diferentes, mas são apenas esses pontos de dados, acompanhados por uma ótima história, que ficam. Com a ajuda do Tableau e as orientações de Yvan Fornes, minha equipe e eu trabalhamos para incorporar o conceito de contar uma história em nossa visualização."

Segundo lugar: Onde investir na Europa

"Descobri o Tableau graças ao programa de MBA da EDHEC e ao Yvan Fornes, Mestre Zen do Tableau que trabalha na Amadeus. Sou gerente de projetos e estou ansioso para usar essa ferramenta profissionalmente! Além disso, a galeria do Tableau Public é uma fonte de informações muito valiosa que eu agora consulto regularmente como um canal complementar aos meios de comunicação tradicionais."

Terceiro lugar: Sazonalidade de voos e expansão de linhas aéreas

"Como o processo decisório precisa ser rápido e com a quantidade de dados disponíveis que temos hoje, o Tableau é uma excelente ferramenta para ver padrões, tendências, mitigar os problemas e encontrar soluções com rapidez."

Vamos continuar aprendendo

Foi realmente um prazer dar uma aula para os alunos do programa Global MBA da EDHEC, que são muito participativos e aprendem rápido. Como eles enriqueceram a aula com as diversas experiências profissionais que tiverem em vários países, consegui aprimorar e refinar minha metodologia de ensino.

Espero que você possa usar esses recursos de sala de aula para conhecer melhor o Tableau e ajudar outras pessoas a aprender mais sobre análises visuais em apenas um dia. Deixe seu comentário contando sobre os recursos que você mais utiliza para aprender sobre análises visuais e dar aulas. Quanto mais nos comunicarmos e dividirmos nossas experiências de análise de dados, melhor as pessoas poderão ver e entender os dados.

Visite a página de recursos para instrutores do Tableau e conheça as opções de autoaprendizado, os materiais para cursos, as perguntas frequentes e o suporte para licenças.

Para ver mais dicas, truques e visualizações criadas por Yvan, visite esta página do Tableau Public e entre em contato com ele pelo Twitter em @YvanFornes.

Você também pode gostar de...

Comentar

Assine nosso blog