EY economiza milhões de dólares para seus clientes e previne fraudes com o Tableau


O Tableau nos fornece informações muito úteis sobre o que está acontecendo, aproveitando tanto os dados estruturados quanto os não estruturados. Isso é algo que os clientes nunca viram antes.

Tableau: Quais são as principais tarefas que você desempenha com o Tableau?
Jack Jia, associado da EY de Hong Kong: Poder prever fraudes e evitar que elas tomem grandes proporções é muito importante.

Uma das minhas principais tarefas é identificar uma fraude e impedi-la ou, caso já tenha ocorrido, reagir a ela.

Tableau: Como o Tableau se encaixa em sua rotina de trabalho?
Jack: O que eu mais faço é usar os dados. Preciso visualizá-los para poder identificar as discrepâncias e as potenciais anomalias para identificar os padrões de fraude para nossos clientes.

E nossos clientes usam várias fontes de dados diferentes. O Tableau se conecta a todas essas diferentes fontes de dados para criar conjuntos de dados personalizados para cada cliente, e os clientes adoram isso.

A EY de Hong Kong usa os painéis do Tableau como uma forma de combinar fontes de dados diferentes em uma única exibição para seus clientes.

Tableau: Como os seus clientes estão usando o Tableau?
Jack: Por exemplo, quando estávamos analisando os padrões de comerciantes e suas informações, conseguimos identificar alguns dias com transações completamente discrepantes do normal. A partir desses dados, fomos capazes de rastrear essas transações nas comunicações dos comerciantes, em seus Blackberrys e em suas mensagens de texto, o que nos possibilita identificar potenciais manipulações e atividades fraudulentas nesses dias.

O Tableau nos fornece informações muito úteis sobre o que está acontecendo, aproveitando tanto os dados estruturados quanto os não estruturados. Isso é algo que eles nunca viram antes.

Tableau: Você teria outros exemplos de casos de uso em que o Tableau foi útil?
Jack: Lembro de um caso em que estávamos procurando possíveis corretores de seguro que cometiam fraudes. Com o Tableau, descobrimos cinco pontos discrepantes.

Depois de investigarmos um pouco esses pontos de discrepância, descobrimos uma história por trás de cada ponto. Muitos desses agentes já não trabalham para a nossa empresa, pois estavam de fato cometendo fraudes.

Os clientes ficaram muito satisfeitos ao saber disso, e conseguiram economizar milhões de dólares. E o mais importante: além de salvar o dinheiro, eles também conseguiram salvar a reputação da empresa.

A EY usa o Tableau para analisar dados e transmitir suas informações aos clientes de forma visual.

Tableau: Como seus clientes reagiram quando usaram o Tableau?
Jack: Um dos nossos principais clientes é uma firma de advogados. Eles usam nossas soluções de painel do Tableau para interrogar suspeitos e

adoram poder detalhar bastante os dados. Isso coloca o poder nas mãos deles. Em vez de pedir ao departamento de TI para gerar os resultados sempre que o suspeito responde a uma pergunta, eles podem obter suas respostas imediatamente nos painéis, porque conseguem detalhar os dados sempre que precisarem. O feedback dos nossos clientes advogados é muito positivo.

Tableau: Vocês estão usando o Tableau para outra métrica além de fraude?
Jack: Sim, analisamos muitos outros aspectos além das fraudes. Fornecemos serviços de consultoria de TI. Por exemplo, implantação de soluções de TI para um cliente, não apenas para detectar fraudes, mas para prever as vendas, as vendas cruzadas e os clientes com melhor desempenho nas vendas.

A implementação recente da tecnologia R no Tableau é muito útil para isso, pois agora podemos incorporar aspectos preditivos às nossas análises. Agora podemos prever quais clientes estão mais propensos a adquirir nossos serviços ao cliente, ou podemos usar a capacidade preditiva para identificar fraudes antes que elas se tornem um problema grave.

Tableau: Há um recurso específico que você goste no Tableau?
Jack: Sim. Um exemplo recente disso é que usamos o Tableau para prever áreas de risco em crescimento, com altas taxas de sinistros. Por exemplo, se colocarmos todas as taxas de sinistros em um mapa, poderemos identificar as áreas com as maiores taxas rapidamente e solucionar os problemas nesses locais antes que a situação fuja ao controle.

Além disso, adoramos usar o Tableau. É muito divertido! Eu diria que o segredo é se divertir com a ferramenta; é assim que você descobre várias informações úteis que antes passavam despercebidas.

Jack Jia fala sobre como o Tableau está colocando o poder nas mãos dos funcionários da empresa com a análise de autoatendimento.

As opiniões expressas neste artigo pertencem ao autor e não necessariamente refletem as opiniões de toda a organização da EY ou de suas firmas associadas.

Você também pode gostar de...