À medida que mais empresas, como Jaguar Land Rover, Wells Fargo e Recruit, escolhem implantar o Tableau como sua ferramenta padrão de análise para todos os seus funcionários, vemos mais clientes desenvolvendo modelos capazes de demonstrar o valor do uso do Tableau em diferentes setores de suas organizações.

Quantificar o valor de uma plataforma de análise inclui quantificar os custos reais de BI. Isso pode abranger tudo, desde compras de licenças até despesas com funcionários que trabalham em tempo integral, treinamento para utilizar o software e recursos de TI.

Com o objetivo de ajudar sua organização a avaliar o custo real das implantações do Tableau, pedimos que o IIIE (International Institute of IT Economics) conduzisse um estudo e desenvolvesse um modelo para os clientes usarem e aplicarem a seus próprios casos de uso.

O IIIE foi fundado por Bill Kirwin, um ex-analista da Gartner reconhecido por ser o criador da metodologia do custo total de propriedade (TCO) de TI e de seus modelos correspondentes.

Estas foram as principais descobertas do relatório elaborado pelo IIIE “A Study of the Value of Modern Business Intelligence Implementations in the Real World” (Um estudo sobre o valor das implementações da abordagem moderna de business intelligence no mundo real):

  • Ao longo de três anos, o TCO do Tableau foi 29% mais baixo em relação às soluções alternativas.
  • A facilidade de uso do Tableau reduz os custos de desenvolvimento de iniciativa e treinamento em comparação à concorrência, compensando os custos mais altos com o licenciamento da ferramenta.

Segundo o IIIE, o Tableau ofereceu um custo total de propriedade significativamente mais baixo e gerou um valor comercial mais alto em comparação com as soluções tradicionais disponíveis no mercado, porque “os custos com o software e a infraestrutura são, na realidade, o menor componente do TCO de business intelligence. O tempo necessário para as pessoas realizarem tarefas com a ferramenta é de longe o principal fator do custo.”

“Quando você analisa isso com base no que investiu e no retorno que terá, o Tableau realmente se paga.” - Diretor global de dados e análises entrevistado para o estudo.

Como o estudo foi realizado

Para entender o custo/benefício do Tableau tanto de uma perspectiva qualitativa quanto quantitativa, a equipe do IIIE entrevistou vários clientes do Tableau, cujas implantações variavam entre 500 e milhares de usuários, e desenvolveu um modelo financeiro abrangente que avaliava as principais métricas:

  • Valor: o valor comercial gerado pelos usuários finais da solução
  • Software: o custo com licenças, manutenção e/ou assinaturas
  • Infraestrutura: o hardware local ou os serviços de nuvem necessários para a implantação do business intelligence
  • Custos dos dados: os custos com fontes de dados ou conectores usados pela solução
  • Pessoal: os profissionais associados ao uso das ferramentas de business intelligence, incluindo as equipes de aquisições, TI e treinamento

Usando essa metodologia, o IIIE comparou o Tableau às soluções de business intelligence usadas anteriormente por seus clientes. O IIIE também comparou o Tableau à abordagem tradicional de business intelligence que os clientes usavam antes de adotá-lo, bem como a alternativas que empregam a abordagem moderna de BI.

Como aplicar o modelo de TCO ao seu caso de uso

O relatório do IIIE detalha o modelo financeiro usado para gerar a análise do TCO. Ele pode ser uma ferramenta útil para uma organização usar como base para desenvolver seu próprio TCO. Cada caso é único, e existem diversos fatores que determinam o custo total de uma plataforma.

O relatório também fornece orientações e recomendações para uma organização implantar estrategicamente o business intelligence em todo o seu ambiente. Leia o relatório completo para obter mais informações.

É uma alegria para nós ver o valor e o baixo TCO do Tableau quantificados, e esperamos que esse relatório possa ajudar você a quantificar o valor real do Tableau e a capacitar mais pessoas com dados em sua empresa.

Você também pode gostar de...

Comentar

Assine nosso blog