Você cria painéis para as pessoas da sua organização? Em nosso livro, The Big Book of Dashboards (A bíblia dos painéis), apresentamos 28 exemplos diferentes que mostram perfeitamente como contar histórias com dados e apresentar informações. Cada um deles é um estudo de caso completo com ideias que você pode aplicar ao seu próprio trabalho.

Neste artigo, destacamos sete práticas recomendadas que você pode empregar agora mesmo para aumentar a eficácia de seus painéis. Para conferir ainda mais dicas e truques, participe da nossa série de webinars para explorar a arte da criação de painéis.

1. Roube como um artista

Austin Kleon, autor de Steal Like an Artist (Roube como um artista), nos incentiva a abraçar a influência das outras pessoas. Esse conselho se aplica tanto à criação de painéis como a qualquer outra empreitada criativa. Não se isole na hora de criar: em vez disso, busque inspiração no maior número de lugares possível.

Um ótimo exemplo é o painel de demonstrativo financeiro de Andy Kriebel, que se baseia no trabalho de Lindsay Poulter. O design original de Lindsay foi aplicado a dados de transporte público, e Andy usou essa ideia para reimaginar um demonstrativo financeiro.

Ao se deparar com uma ótima visualização, examine-a e identifique todos os aspectos que poderiam contribuir para o seu próprio trabalho.

2. Evite elementos desnecessários

Logo que uma pessoa começa a criar painéis, ela se sente tentada a usar todos os gráficos que acha relevantes ao mesmo tempo. Não caia nessa armadilha.

O segredo é eliminar tudo que for possível e, ao mesmo tempo, garantir que o usuário possa encontrar as informações certas no painel. Isso geralmente é um processo iterativo, pois só é possível descobrir a versão ideal de um painel com o passar do tempo. Contemple o último painel que você criou e se pergunte: será que não há informações demais? Há algo que você poderia eliminar ou reposicionar para deixá-lo mais claro?

3. Use um layout de grade

Ao posicionar objetos em um painel (exibições, filtros, títulos etc.), considere usar um formato de grade.

Uma grade ajuda a estabelecer uma ordem de leitura para as seções do painel, permitindo que os usuários naveguem nele de uma forma lógica e previsível. Você pode usar um fluxo estruturado em colunas ou linhas para criar uma narrativa que guia os usuários da visão geral aos detalhes.

4. Use as fontes certas

A tipografia é importante. Pode ser tentador usar vários tipos e tamanhos de fonte em um painel. Em vez disso, defina uma hierarquia clara para sua tipografia.

No exemplo acima, há fontes distintas nos níveis superior, médio e inferior. A fonte no nível médio é azul para ser o foco da atenção do visualizador. A cor chama a atenção para o nível mais importante (que não necessariamente é a fonte do nível superior).

Ao limitar os níveis da hierarquia apenas ao mínimo necessário, você simplifica a exibição para seus usuários. Além disso, a cor é a melhor forma de atrair visualizadores.

5. Reduza o número de cores

Quantas vezes você viu um painel que parecia um acidente em uma loja de tintas? A cor é um dos componentes dos quais as pessoas mais tendem a abusar quando criam um painel. Muitas vezes, pensamos que quanto mais cores houver, melhor. Mas a verdade é que o uso de cores desnecessárias não agrega valor.

Cada cor usada no painel deve ter uma justificativa: por que você escolheu determinada cor e o que ela transmite ao usuário? Se você não conseguir responder a essa pergunta, retire-a do painel.

Lembre-se de que 8% dos homens têm daltonismo: escolha paletas que funcionem bem para todos. Isso significa evitar tons de vermelho e verde ou pelo menos escolher tons dessas cores que daltônicos possam enxergar. Para explorar mais a fundo esse tópico, leia as práticas recomendadas do Tableau para o uso de cores.

6. Números em tamanho grande

Não enterre o elemento mais importante do painel, seu KPI, em um gráfico. Mostre-o como um número em tamanho grande para que todos possam ver.

Essa técnica coloca diante do usuário a informação mais importante logo de cara. Os gráficos, por sua vez, podem ser usados para apresentar mais contexto. Na Tableau, nossa equipe de pesquisa tem estudado o impacto de usar números em tamanho grande com software de rastreamento visual. Veja quais foram suas cinco principais descobertas.

7. Colabore e itere

Se tem uma dica da qual você deve se lembrar deste artigo é a seguinte: nenhum painel é perfeito logo de cara. Tempo e colaboração são o segredo para criar a melhor representação visual possível dos seus dados. As opiniões de outras pessoas podem trazer novas perspectivas.

Todos os painéis do nosso livro passaram por várias iterações. Na verdade, ainda hoje fazemos ajustes para melhorá-los e adaptá-los às mudanças nas perguntas comerciais.

Não sabe por onde começar? Confira algumas ideias:

Explore a criação de painéis

Espero que este artigo tenha inspirado você a buscar formas de otimizar seus painéis.

Para saber mais, confira nossa página de recursos dedicada a ajudar os usuários a criar painéis otimizados para diversos setores:


Soluções para painéis:
destacando o melhor em painéis empresariais

Além disso, não perca nossa série de webinars apresentados pela equipe de pesquisa da Tableau, em que os autores compartilham vários truques e dicas:


Inscreva-se na série de webinars:
Como criar painéis informativos e inspiradores

Assine nosso blog