Os clientes da Tableau armazenam e escalonam seus dados com o Google BigQuery há anos, mas a arquitetura exclusiva que o torna tão eficaz às vezes também podia ser um desafio. Agora, com o lançamento do BigQuery for Enterprise com suporte a SQL padrão e diversos outros recursos práticos, os clientes da Tableau poderão obter informações de forma mais rápida e fluida e por custos ainda menores do que antes.

Os pedidos mais comuns que ouvimos dos clientes que usavam o BigQuery foram suporte a SQL padrão (em vez do BQL nativo) e formas de gerenciar com mais facilidade a medição e o uso do Google BigQuery. As equipes de desenvolvimento da Tableau e do Google colaboraram para desenvolver uma série de recursos que ajudam a sanar esses dois problemas.

Suporte a SQL padrão

  • Suporte a SQL padrão no BigQuery: é tão bom quanto parece. Agora, o BigQuery é compatível com consultas SQL 2011 padrão. É possível consultar até mesmo dados aninhados e repetidos.
  • Use o SQL personalizado no Tableau: com o suporte a SQL padrão no BigQuery, você agora pode usar o recurso de SQL personalizado no Tableau ao conectar-se aos dados, como pode ver na parte inferior da imagem abaixo

Faturamento, medição e controle de uso

  • Selecione um projeto de faturamento no Tableau: como você pode ver no painel de conexão abaixo, agora é possível selecionar o projeto de faturamento ao conectar-se no Tableau. Você agora tem a flexibilidade de armazenar e consultar seus dados com qualquer projeto que deseje.
  • Sistema de preços fixos: em vez de pagar o preço sob demanda por TB de dados processados, você pode optar pelo sistema de preços fixos, que oferece a garantia de uma única cobrança mensal, independentemente do volume de dados consultado.

Outros recursos

  • Suporte a cálculos de nível de detalhe: os cálculos de nível de detalhe são uma forma eficiente de controlar o nível de agregação de qualquer visualização no Tableau, independentemente das dimensões padrão na exibição. Por exemplo, na visualização abaixo, estamos analisando o peso médio no nascimento nos EUA no conjunto de dados de exemplo de natalidade do Google BigQuery, que é dividido em três regiões. Na segunda imagem, mostramos o valor de cada estado, mas usamos um cálculo de nível de detalhe para continuar agregando o rótulo no nível regional.

Saiba mais sobre esses novos recursos

Se você deseja saber mais sobre esses novos recursos e como usá-los no Tableau, participe de nosso webinar no dia 17 de janeiro às 10h. Abordaremos (e demonstraremos) esses novos recursos em tempo real. Também haverá bastante tempo para perguntas e respostas ao vivo.

Você também pode gostar de...

Comentar

Assine nosso blog