O trimestre já está acabando, e a sua equipe esteve ocupada fechando negócios a semana inteira. Você precisa saber quanto falta para atingir a cota, mas tem um problema.

O conjunto de dados extraído que você utiliza é atualizado da noite para o dia, logo ele não conterá os negócios fechados hoje. Você poderia se conectar ao seu banco de dados SQL, mas ele está bloqueado para proteger as operações de gravação. Você está em voo cego, e tudo porque o seu banco de dados não é capaz de atender de forma confiável às necessidades de análise da sua empresa e, ao mesmo tempo, armazenar e coletar dados.

Muitos de vocês já devem ter passado por algo parecido. Na maioria das organizações, o banco de dados SQL é inviolável. Dia após dia, os DBAs protegem as operações de gravação e os requisitos de armazenamento do banco de dados para garantir que todos os dados sejam gravados para uso posterior, haja o que houver.

As análises? Na maioria dos casos, elas podem esperar. As extrações podem ser agendadas para os períodos mais tranquilos do dia, como as manhãs. As conexões em tempo real com o banco de dados durante o horário comercial (período em que os usuários corporativos mais têm perguntas a fazer) são perigosas e desnecessárias. Infelizmente, isso limita a utilidade dos dados que estão sendo tão cuidadosamente armazenados e gerenciados.

Pelo menos, era isso o que acontecia até recentemente. Com o Amazon Aurora (e suas réplicas de leitura), os usuários do Tableau podem se conectar diretamente ao banco de dados para fazer qualquer tipo de análise que precisarem, quando quiserem, sem afetar ou prejudicar as operações de gravação no banco de dados principal.

Como o Tableau e o Aurora funcionam em conjunto

Basicamente, as réplicas de leitura são pontos de extremidade independentes no cluster do banco de dados do Aurora, dedicados às operações de leitura. Você pode distribuir até 15 deles nas três zonas de disponibilidade na região do AWS que o banco de dados utiliza. Um único ponto de extremidade de leitor oferece acesso às réplicas de leitura. Todas as solicitações de leitura têm suas cargas balanceadas em cada uma das réplicas de leitura de um cluster do Aurora, ajudando a garantir que nenhuma réplica de leitura fique sobrecarregada ao atender às necessidades de análise da sua empresa.

As réplicas de leitura são muito úteis para estabelecer uma conexão direta com o Tableau, porque permitem ao analista arrastar e soltar qualquer campo ou fazer qualquer tipo de consulta sem precisar se preocupar com o efeito que isso terá no banco de dados. O conector otimizado do Tableau gera um SQL pré-otimizado para o Aurora, resultando em um SQL eficiente e direto que otimizará o desempenho automaticamente.

Além disso, os usuários do Tableau podem criar hierarquias, pastas, grupos, cálculos e modificar os alias de qualquer campo para ajudar na organização e no gerenciamento dos dados. Você pode publicar essa definição de metadados no Tableau Server junto com a conexão direta à réplica de leitura do Aurora. Isso permite que você salve com eficiência uma única versão da verdade à qual todos podem se conectar e usar à vontade, desde que tenham permissão para isso, é claro.

Arquitetura da réplica de leitura no Aurora

O Tableau Server possibilita basear as permissões incorporadas nas permissões no nível da linha que você definiu anteriormente em sua instância do Aurora. Ou você pode definir esse nível de permissão para qualquer exibição, pasta de trabalho, pasta ou grupo diretamente no Tableau Server. Com esse grau de especificidade para as permissões, você pode ter certeza de que apenas as pessoas certas terão acesso a dados confidenciais e farão isso sem problemas ou dificuldades.

Em suma, o Tableau e o Aurora juntos são uma combinação poderosa capaz de liberar sua organização das restrições impostas às análises com a maioria dos bancos de dados SQL. Isso significa que você não precisa mais esperar para fazer análises ou as extrações serem atualizadas; basta se conectar de forma segura, direta e eficiente ao Aurora, criar visualizações com o recurso arrastar e soltar e compartilhá-las com facilidade.

Para ver o Tableau e o Aurora em ação, participe do webinar do dia 2 de novembro e assista a uma demonstração detalhada de como eles funcionam juntos.

Você também pode gostar de...

Comentar

Assine nosso blog